Foto: Rosiron Rodrigues/GEC
helio.rosironrodrigues
Se o Campeonato Goiano começou “quente” dentro de campo, não foi diferente fora dele. Após um jogo movimentado no Estádio Aníbal Batista de Toledo, com 3 gols e duas penalidades, o técnico Hélio dos Anjos não hesitou em reclamar da arbitragem, mesmo com a vitória do Goiás. O treinador foi expulso e não poderá ficar no banco de reservas no clássico contra o Vila Nova no próximo domingo (21), no Estádio Olímpico.

“Não vou discutir pênalti, não vou discutir nada. Eu fui expulso porque o juiz reserva (4º árbitro) foi irônico comigo. Quando eu reclamei de pênalti, que é uma coisa normal, ele riu da minha cara e eu perdi um pouco a linha (...). Eu não gostei da arbitragem e começo a me preocupar porque domingo (21) eu tenho o Vila Nova pela frente. O Campeonato Goiano é atípico, é complicado, mas eu conheço o campeonato, já trabalhei nas três equipes da capital, então não adianta vir porque não vai tirar “o doce da nossa boca” de qualquer jeito”, afirmou Hélio.

A arbitragem da partida foi de Eduardo Tomaz, que foi auxiliado por Christian Passos e Tiago Gomes, e com Anderson Gonçalves de 4º árbitro.

Superação

Apesar das reclamações à arbitragem, Hélio dos Anjos fez bastante elogios à sua equipe, destacando principalmente a disposição dos jogadores logo na partida de estreia na competição.

“Foi um jogo difícil, início de temporada, e se nós não fomos brilhantes, eu preciso exaltar que o time superou as expectativas na competitividade. É desumano trabalhar os jogadores como nós trabalhamos, fizemos uma pré-temporada no limite, de risco. O campo duro dificultou para nós, para a Aparecidense, mas sabíamos que o que iria pesar mais eram os 15 dias de pré-temporada”, ressaltou.

Vila Nova

Após a vitória na primeira rodada, o Goiás tem pela frente o seu maior rival e sem seu comandante no banco de reservas, já que Hélio acabou expulso diante da Aparecidense.O treinador garante que os jogadores estão prontos e farão de tudo para sair vencedores do Olímpico no próximo domingo (21).

  “Não foi fácil fazer esse jogo nas condições que nós fizemos, mas é importante sair com a vitória, fora de casa, contra uma grande equipe que fatalmente estará entre os quatro melhores no final do campeonato. Estou feliz com a minha equipe, agora é o Vila Nova, um grande clássico, é o jogo mais importante que eu faço na minha vida. O respeito que eu tenho pelo Vila, é a vontade que eu tenho de ganhar”, concluiu Hélio.