Sagres A Caminho da Copa

Foto: Comunicação/VNFC
hemersonmaria.assessoriavilanova
O Vila Nova começou a temporada sob forte desconfiança, tanto por parte da torcida quanto pela crônica esportiva e isso piorou após o empate na estreia do Goianão diante do Iporá no Estádio Olímpico na última quarta-feira (17). O time colorado não fez grandes contratações, tem um time enxuto e até por isso o rival Goiás era o favorito no clássico deste domingo (21) pela 2º rodada. Porém, o time comandado por Hemerson Maria foi superior e venceu a partida com gol de Geovane, aos 14 minutos do segundo tempo, fazendo com que o Vila chegasse a liderança do Grupo B com 4 pontos. Apesar da dificuldade na partida, o treinador colorado ressalta que a vitória foi justa.

“Temos que ter bastante equilíbrio, houve uma evolução, fiquei muito contente com o crescimento coletivo da equipe. Foi uma vitória convincente, tivemos oportunidade de ampliar o placar, soubemos sofrer, principalmente no início da partida e fazendo o scout geral do jogo, acredito que o resultado ficou de bom tamanho. Foi uma vitória sofrida que nos dá a certeza que o Vila Nova está no caminho certo”, afirma Hemerson.

Apesar da desconfiança em cima do atual elenco, o técnico do Vila Nova explica que o trabalho está apenas no começo e pede calma à torcida colorada. “O torcedor tem que ter paciência nesse início de temporada porque nós temos metas bastante claras e a primeira é conseguir a classificação dentro do Campeonato Goiano e dar oportunidade para os garotos. É um elenco que está se identificando com o Vila Nova e eu tenho certeza que a torcida vai ter muitas alegrias no ano de 2018”.

Se o anseio da torcida são contratações de peso, Hemerson Maria garante que este não é o foco do Vila Nova para 2018. O clube quer priorizar o coletivo e trazer jogadores com este espírito, até porque esses aspectos e esses projetos que fizeram o treinador aceitar a proposta de continuar à frente do clube em 2018.

“O Vila Nova hoje é uma família, todo mundo trabalha em prol do clube. Quando eu acertei minha renovação, eu sabia da condição financeira do Vila e me foi apresentado um projeto de crescimento, o OBA (Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga) está em reforma, quero deixar meu legado na categoria de base, dando oportunidade verdadeira para os garotos. Nós sabemos que o time do Vila para 2018 ainda não está pronto, vamos trazer jogadores que agreguem valor. O Vila Nova tem que ser um equipe onde o trabalho coletivo é primordial sempre, nós não podemos ter uma estrela, nossa estrela é o trabalho”, explica o treinador.