Foto: Douglas Monteiro/VNFC
15170103252fccb3adb7be04f9bdab1578ec0c8169

Líder do Grupo B com cinco pontos, o Vila Nova chega para o clássico contra o Atlético em uma situação mais tranqüila que a do adversário, pelo menos no papel. O rubro-negro ainda não venceu na competição e é o último colocado de seu grupo com dois pontos ganhos. Para muitos, o colorado é o grande favorito deste sábado (27), mas o volante Fágner garante que o time não mudará seu comportamento dentro de campo.

“Vamos jogar como nós sempre jogamos, marcando forte. O Vila vai jogar da mesma maneira. Primeiramente é não tomar o gol, depois tentar fazer, porque pode ser meio a zero, o importante é vencer”, destaca o atleta que está indo para a sua terceira temporada no Tigre.

Fágner comenta também sobre o título de favorito que o Vila Nova recebeu antes da partida pelo momento da equipe no campeonato.“Não tenho dúvida que na pontuação nós estamos melhores, mas clássico é clássico, não tem favorito quando a bola começa a rolar. Sabemos que a dificuldade vai ser enorme e, contra o Atlético, vai ser tão difícil quanto foi contra o Goiás”.

Olímpico ou Serra?

Desde que o Campeonato Goiano começou, surgiu uma polêmica em relação ao Estádio Serra Dourada e também ao Olímpico. O primeiro sofre com a revitalização do gramado, que ainda não ficou pronta; o segundo, por não haver o Serra Dourada, não poderia ser revitalizado e por isso vem sofrendo críticas por conta da aparência da grama.

Apesar de muitas críticas, para o volante vilanovense o Estádio Olímpico está em boas condições de receber as partidas do Goianão. “Sinceramente, eu acho gostoso sair um pouco do Serra e jogar no Olímpico. O gramado é um pouco diferente, mas não estamos sentindo tanto. Acredito que tem seu charme jogar no Olímpico”, garante Fágner.