Foto: Reprodução/ Internet
mursi
O Tribunal de Cassação do Egito confirmou neste sábado (16), de forma definitiva, a pena de prisão perpétua para o ex-presidente do país Mohamed Mursi. As informações são da agência de notícias EFE.

Mursi e outros membros do seu partido, a Irmandade Muçulmana, foram acusados de transmitir informações sigilosas militares para o Catar, a fim de enfraquecer o Estado egípcio. Pelas leis egípcias, a pena é de 25 anos.

O tribunal também ratificou a pena de morte para três membros da Irmandade Muçulmana e a de 25 anos de prisão e trabalhos forçados para outros dois por participação no mesmo caso.

Da Agência Brasil via Agência EFE

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação