onunews assedioO secretário-geral participou num evento sobre saúde mental em Londres (Susan Smart/Wellcome Trust)

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, discutiu esta quinta-feira, em Londres, o tema do assédio sexual na organização com 31 chefes de agências das Nações Unidas. A reunião do Conselho Executivo da ONU decorre todos os anos.

Segundo uma nota do porta-voz do secretário-geral, os membros deste Conselho “concordaram que o assédio sexual resulta de uma cultura de discriminação e privilégio, com base em relações desiguais de género e dinâmicas de poder.” Segundo eles, esta realidade “não tem lugar nas Nações Unidas.”

Combate

No final do encontro, os participantes reiteraram o compromisso de aplicar uma tolerância zero para com o problema, de fortalecer os esforços de prevenção e resposta e, finalmente, de promover um ambiente de trabalho seguro e inclusivo.

Segundo a nota do porta-voz de Guterres, estes esforços vão acontecer em três áreas. Primeiro, a denúncia dos casos, depois a investigação e a tomada de decisão e, finalmente, a abordagem e apoio às vítimas.

Encontros

Na quarta-feira, António Guterres reuniu-se com vários membros do governo do Reino Unido.

Num encontro com a primeira-ministra britânica, Theresa May, o secretário-geral afirmou que “se não existirem regras, uma governação multilateral não é possível.” Segundo ele, a ONU “está muito empenhada em garantir que o mundo respeita essas regras”.

Guterres disse que o mundo enfrenta desafios de não-proliferação de armas nucleares e químicas. Para ele, “a parte nuclear parece promissora”, mas quanto a armas químicas “ainda existe um longo caminho para percorrer.” 

Num encontro com o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, o chefe da ONU agradeceu o apoio do país às reformas na ONU.

O secretário-geral também afirmou que o Reino Unido “é um pilar do multilateralismo de hoje” e que tem estado “muito comprometido na cooperação para o desenvolvimento, paz e segurança e direitos humanos.”

Saúde mental

Na quarta-feira à noite, Guterres participou num evento sobre saúde mental organizado pela Organização Mundial da Saúde, OMS. A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, e o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, também estiveram presentes.

No seu discurso, o secretário-geral lembrou que “uma em cada quatro pessoas tem um episódio de saúde mental durante a sua vida, mas o assunto continua a ser largamente negligenciado.”

Entrevista

Numa entrevista com a BBC, Guterres disse estar “otimista” quanto à resolução da crise na Península Coreana. Segundo ele, “as coisas estão caminhando para uma negociação com significado.”

Sobre o Acordo Nuclear com o Irão, o chefe da ONU disse que o documento é “uma conquista importante” e que “não deve ser desfeito sem ter uma boa alternativa.”

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação