onufome

Conflitos, como o que afetou o Iraque, são a principal causa da necessidade de ajuda alimentar. (Foto: PMA/Mohammed Al Bahbahani)

O fim dos conflitos violentos baixaria para metade os gastos com ajuda alimentar no mundo, segundo um novo relatório do Programa Mundial de Alimentos, PMA.

O documento “Assistência Alimentar Mundial: Prevenindo Crises Alimentares”, estuda as mais recentes crises alimentares, avaliando o que causa o seu começo, o que determina a sua escala e como podem ser prevenidas. 

Lusófonos

O estudo também apresenta a média de gastos do PMA em assistência alimentar para todos os Estados-membros entre 2009 e 2016.

Angola recebeu uma média anual de US$ 23,9 mil, seguida de Cabo Verde com   US$ 261 mil, e Timor Leste com US$ 3,9 milhões. Guiné-Bissau, com cerca de US$ 19,8 milhões, e Moçambique, com US$ 20,5 milhões, são os países lusófonos que mais beneficiaram do tipo de ajuda.  

Conflitos

Segundo o relatório do PMA, “a fome crónica aumenta em todo o mundo e as crises alimentares crescem e se intensificam”

Uma das conclusões do estudo é que a melhoria de apenas um ponto no Índice de Estabilidade Política e Ausência de Violência, publicado pelo Banco Mundial, permitiria poupar quase US$ 3 bilhões.

Na Síria, o PMA pouparia US$ 300 milhões, no Iêmen US$ 205 milhões e na Somália, US$ 85 milhões.

Mudanças

O chefe de Sistemas Alimentares do PMA, Steven Were Omamo, disse que “acabar com o conflito é vital, mas a prevenção de crises alimentares também exige investimentos a longo prazo em educação, infraestrutura e crescimento económico.”

Omamo explicou que “aumentos do rendimento per capita ajudam a limitar a escala das crises alimentares, mas mesmo países de renda baixa podem prevenir crises fazendo alguns investimentos.”

O relatório cita choques climáticos, fome e subnutrição crónicas, maus sistemas alimentares, e estruturas políticas, sociais e económicas como as principais causas das crises alimentares. Se estes problemas fossem resolvidos, a despesa anual do PMA cairia 5 bilhões.

Segundo o documento, “o dinheiro poupado poderia ser gasto em iniciativas de desenvolvimento de longo prazo para melhorar as vidas dos mais vulneráveis.”

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação