miranda

(Foto: Reprodução/ Internet)

Morreu na noite de quinta-feira (22) o jornalista, crítico e produtor musical Carlos Eduardo Miranda. Segundo o SBT, ele estava em casa com a família quando sentiu fortes dores de cabeça e acabou falecendo vítima de mal súbito. Miranda havia completado 56 anos na última quarta-feira (21).

Miranda teve atuação decisiva na carreira de diversos nomes do rock nacional, como Raimundos, Skank, O Rappa e Mundo Livre S.A. . Parte desse trabalho foi feito a partir dos selos que idealizou, o Banguela Records e o Excelente Discos. Também dirigiu a página Trama Virtual, que abria espaço para o lançamento pela internet do trabalho de músicos independentes. O projeto funcionou por cerca de dez anos e encerrado em 2013, com a ascensão de outras plataformas para diponibilização de música online.

Nos últimos anos participou de diversos programas de televisão, sendo jurado nos Ídolos (2006), Astros (2009), Qual é o Seu Talento (2009) e Esse Artista Sou Eu (2014), exibidos pelo SBT.

Repercussão

A morte de Miranda foi lamentada por muitos artistas que trabalharam com o produtor. O Skank divulgou uma nota lembrando a importância de Miranda no início da carreira do grupo. “O grande Carlos Eduardo Miranda foi uma figura seminal na nossa história. Foi ele quem chamou a atenção da imprensa do eixo Rio-SP sobre um quarteto que vinha de Minas Gerais e misturava reggae, pop, ska. Foi a chave que abriu a porta pro que viria depois”, diz a nota publicada na página da banda no Facebook.

Pelo Twitter, a cantora Gaby Amarantos também homenageou o produtor. “Gratidão velinho”, disse para inciar sua mensagem. “Você sempre acreditou na música do Pará, eu vou lembrar do seu coração amoroso, do seu lado manteiga derretida e do paizão nosso que você sempre será”, escreveu a paraense.

O Rappa destacou a relevância de Miranda para a cena cultural brasileira. “Esse aí da foto, cercado por discos foi responsável por algumas coisas mais legais que já aconteceram na música brasileira contemporânea. Carlos Eduardo Miranda era antes de tudo um amante da arte. Jornalista, músico, produtor e mais do que tudo, um grande agitador cultural com grande importância na nossa carreira e de tantas outras bandas da nossa geração”, diz o texto divulgado nas redes sociais pela banda.

Da Agência Brasil

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação