Foto: Fundação Pró-Cerrado/Divulgação
brbd
Muitos jovens desejam ingressar no mercado de trabalho em 2018. A Rede Pró-Aprendiz continua trabalhando para o cumprimento da Lei de Aprendizagem e oferecer oportunidades.

Mas, afinal, você sabe como se tornar um Jovem Aprendiz? Para esclarecer todas as dúvidas, a auxiliar administrativo da Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renapsi), Nandara Ferreira de Morais, concedeu entrevista exclusiva à Rádio 730 nesta quarta-feira (3), no Momento Pró-Aprendiz do programa Cidadania em Destaque. Ela explica que o primeiro passo é estar com todos os documentos necessários em mãos.

“A carteira de trabalho, identidade (RG), CPF, que são de suma importância. Só é contratado se tiver esses documentos. E, claro, fazer a inscrição em nosso site da Rede Pró-Aprendiz. Até mesmo para se inscrever no site, é preciso ter todos esses documentos. Sem isso, o site não autoriza”, destaca.

Tudo ok com os documentos e com a frequência escolar? Então clique aqui para fazer a sua inscrição

Tão importante quanto providenciar os documentos é se antecipar. Nandara Ferreira de Morais explica que um dos documentos que mais tem demorado para ser emitido é justamente a carteira de trabalho, a qual muitos jovens ainda não possuem.

“Está demorando um pouco para entregar a carteira de trabalho, em torno de 40 dias. Então, se a vaga é imediata, ele pode acabar perdendo por não ter a carteira. Por isso a importância de já se ter o documento com antecedência para que, assim que surgir a vaga, não tenha nenhum problema”, reforça.

A idade mínima para ser um Jovem Aprendiz é 14 anos, e a máxima de 22 anos e 11 meses. Após a inscrição, é preciso aguardar o período de seleção. O jovem passa por uma entrevista e, quando é selecionado, inicia o processo de aprendizagem com cursos teóricos e práticos.

Trabalho e educação

Nandara Ferreira de Morais ressalta que outro fator determinante a ser verificado antes da convocação para a entrevista é o educacional. O jovem precisa comprovar que está matriculado e frequentando uma unidade de ensino.

“O jovem só é convocado para uma entrevista para participar do programa se estiver devidamente matriculado e frequentando uma unidade escolar ou que tenha concluído o Ensino Médio ou até mesmo fazendo faculdade”, frisa.

Quer saber mais? Ouça a entrevista na íntegra