tallesepriscila

(Foto: Sagres on)

Imagine saber sua frequência cardíaca a partir de imagens captadas por uma webcam? A proposta, que parece vinda de um filme de ficção científica, é, na verdade, uma pesquisa em desenvolvimento há dois anos na PUC Goiás, com a coordenação dos professores Talles Barbosa e Priscila Valverde.

A pesquisa já foi apresentada em grandes eventos como a Campus Party e no congresso do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde interessou investidores.

Sobre o projeto

Iniciado há dois anos, a pesquisa deve seguir por pelo menos mais dois.

Atualmente, envolve professores, pesquisadores e acadêmicos de cursos de pós-graduação, graduação e Iniciação Científica da PUC Goiás e da Universidade de Brasília (UnB). A ideia é medir a frequência cardíaca, em tempo real, por meio de uma câmera que filma rosto ou a palma da mão.

O trabalho conta com o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).

O que é possível fazer?

Com a análise das imagens em tempo real, é possível extrair o fluxo sanguíneo, tanto do rosto quanto da mão. Basta que a pessoa fique em frente a uma webcam.

A vantagem sobre os outros métodos, portanto, é não ter de colocar sensores no paciente. Como respiração e cor da pele interferem nas medições, um algoritmo combina os dois resultados para chegar a uma frequência comum. No futuro, a intenção é que consiga medir outras variáveis, como a pressão arterial e o próprio envelhecimento das artérias.

Com informações da Assessoria de Comunicação

Confira a entrevista com Talles Barbosa e Priscila Valverde:

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação