Foto: Portal 730
marconi3
O governador Marconi Perillo (PSDB) avaliou ontem a situação de crise no sistema penitenciário em Goiás e no Brasil depois do conflito no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia que deixou nove detentos mortos. Segundo o governador, o caos no setor continuará enquanto não houver esforço conjunto em todo o País, com participação decisiva do Governo Federal no controle do crime organizado e fiscalização das fronteiras, além de investimentos na construção e manutenção de presídios. Confira:

Especificamente sobre o episódio desta segunda-feira no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, o governador aponta que houve influência de facções criminosas e elogia o trabalho da Superintendência Penitenciária e da Polícia Militar.

Marconi Perillo ainda foi questionado pela Rádio 730 sobre a contratação dos Vigilantes Penitenciários Temporários (VPTs), que têm vínculo frágil com a administração e baixos salários para lidar com as pressões de criminosos nas cadeias. O governador admite que esta não é a situação ideal.

No pacote de medidas anunciadas, o governador Marconi Perillo confirmou que vai sancionar lei aprovada na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás no dia 21 de dezembro que muda a gestão do sistema da atual Superintendência Executiva de Administração Penitenciária para Diretoria-Geral de Administração Penitenciária.

Do repórter Rubens Salomão