Sagres A Caminho da Copa

Foto: Reprodução / Internet
novasededacamaradeaparecida

Nesta terça-feira (6), 25 vereadores de Aparecida de Goiânia, ganharam uma nova casa de legislação. A nova sede da Câmara Municipal, agora, situada na avenida de Furnas, ao lado do 5º Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás, no Setor Maria Luiza, foi inaugurada como uma sede provisória para melhor atender a comunidade.

A mudança de local é um anseio antigo dos vereadores, a nova estrutura conta com amplo estacionamento, estrutura administrativa e uma espaço destinado para realizar as sessões. Terão ao todo 24 salas funcionando. Além dos 25 parlamentares, o plenário comportará 120 pessoas sentadas.

Na antiga sede, a despesa com aluguéis pagos ficavam em torno de 36 mil reais. No novo prédio, os custos totais serão de 40 mil reais, mas em contra partida o plenário comportará quatro vezes mais pessoas, além de ter todos os departamentos e gabinetes dentro de um mesmo local.

Nova sede

Mesmo com a inauguração, o presidente da Câmara Municipal de Aparecida de Goiânia, vereador Vilmar Mariano, PMDB, ressalta que a estrutura ainda não é a ideal e que outra será construída em breve.

“É uma sede provisória, tendo em vista que, a dificuldade, neste momento não dava para ser feito uma sede própria, mas já temos recursos para que até o mês de maio, nós possamos dar a ordem de serviço para que seja iniciada a nova sede definitiva da Câmara Municipal. Mas esse prédio contempla bem, no momento, os vereadores e a comunidade de Aparecida”.

Vilmar destaca o que muda com a transferência dos trabalhos da câmara para a nova sede.

“Essa nova sede vem para trazer mais dignidade, mais condições para o vereador atender sua comunidade, e também dar mais conforto para aquelas pessoas que vem ver a sessão e acompanhar as discussões que são importante para nosso munícipio”.

O vereador do PT, Helvecino Moura da Cunha, está em seu 8º mandato e relata a importância da construção da nova sede da câmara.

“É importante para nós ter um espaço maior para o trabalho, para receber a população. A câmara, que até então estava funcionando, era de quando a cidade tinha apenas 10 mil habitantes e havia 7 vereadores. Hoje temos 25 vereadores e ali não tinha mais espaço para suportar os vereadores e muito menos a população, que é o mais importante”.

De Jerônimo Junio