Sagres A Caminho da Copa

Foto: Divulgação/MP-GO
ceisaude
O coordenador do Centro de Apoio Operacional da Saúde, Eduardo Silva Prego, recebeu na tarde desta quarta-feira (13) os vereadores da Comissão Especial de Inquérito da Câmara de Vereadores de Goiânia Elias Vaz, Clécio Alves, Jorge Kajuru, Anderson Sales e Dra. Cristina Lopes, para tratar de irregularidades no atendimento dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) de Goiânia.

No encontro, os vereadores relataram os casos noticiados pela imprensa, especialmente quanto à rede odontológica, além de diversas outras deficiências na rede SUS de Goiânia, tais como ineficiência da regulação, dificuldades no agendamento de exames, equipamentos subutilizados ou estocados, a exemplo de aparelhos de raio X que não são usados, enquanto a realização deste exame é terceirizada à rede privada ou conveniada. Eles ressaltaram ainda que é necessário o fortalecimento do serviço da rede pública, em detrimento dos contratos com os prestadores. Ainda segundo os parlamentares, a secretária municipal de Saúde, Fátima Mrue, admitiu que há recursos, mas que o processo de liberação é demorado.

Segundo ponderou Eduardo Prego, é fundamental que haja melhorias na gestão dos recursos públicos na área de saúde, tendo em vista que a administração pública tem a obrigação legal de oferecer o serviço, elegendo as prioridades no atendimento. Contudo, afirmou que a regulação tem caminhado para melhorias e as mudanças, que são necessárias, podem surtir efeito.

Quanto ao atendimento odontológico, os vereadores informaram que existe um procedimento licitatório já homologado para a aquisição de insumos e que os 374 odontólogos estão parados, por falta de condições de atendimento. Eles apontaram como deficiência no serviço, por exemplo, a falta de anestesia para os procedimentos, o que foi apontado em relatório parcial produzido pela CEI e protocolado no MP-GO.

O coordenador do CAO Saúde informou quais os trâmites após o encaminhamento da documentação e que providências serão tomadas, inclusive judiciais, caso cabíveis. Ele também se colocou à disposição para o atendimento e acompanhamento das denúncias encaminhadas ao MP-GO, uma vez que os vereadores propuseram encaminhar relatórios parciais dos levantamentos para apuração, em razão da urgência que os casos de saúde requerem.

Também foram entregues na ocasião vídeos com denúncias de irregularidades encontradas no almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, que será analisado e a denúncia distribuída a uma das Promotorias de Justiça com atribuição na saúde.

Do MP-GO