Foto: Reprodução/ Internet
mpgo
O Ministério Público Estadual acompanha as investigações dos disparos de Policiais Militares que mataram um suspeito de assalto e um refém, em Senador Canedo, além dos casos de tortura a detentos em presídios goianos, descobertos na última semana. O procurador-geral de Justiça, Benedito Torres, avaliou a situação em entrevista exclusiva à Rádio 730 e considerou que os fatos são graves.

Nova portaria baixada pelo governo estadual determina que mortes de autoria de policiais militares ou civis, em serviço ou não, deverão ser comunicadas ao Grupo Especial de Controle Externo da Atividade Policial (GCEAP) do Ministério Público. Todas as informações das ocorrências deverão ser repassadas ao MP, inclusive os dados completos dos civis e policiais envolvidos, com realização de perícia e necropsia na vítima e descrição do armamento utilizado. 

Do repórter Rubens Salomão