Sagres A Caminho da Copa

Foto: Larissa Artiaga/ Portal 730
viaturalarissa
O governador Marconi Perillo (PSDB) sancionou lei que o autoriza a convocar até 3 mil policiais militares e bombeiros que estão na reserva para que retornem aos trabalhos nas corporações. A volta se daria para as seguintes funções: administrativas na PM e nos Bombeiros; segurança de prédios públicos, escolas estaduais e dos quartéis; segurança pessoal de autoridades do governo, do Judiciário e do Legislativo; serviços nos colégios militares e para centrais de videomonitoramento.

O governo definiu pagamento de 45% do salário da ativa para os militares da reserva que continuarão a receber as aposentadorias. A convocação tem prazo inicial de 24 meses, prorrogáveis por mais dois anos, e exige capacidade física e mental do militar, que deve ter até 62 anos de idade e não pode ter sido punido nos últimos dois anos em que esteve na ativa, nem responder inquérito policial.

A categoria elogia a convocação dos militares da reserva, como aponta o presidente da Associação de Cabos e Soldados, Gilberto Cândido de Lima.

O deputado estadual Major Araújo (PRP) votou pela aprovação do projeto quando da votação da matéria na Assembleia Legislativa, mas pede que o governo também realize outras medidas para reforçar o efetivo da PM.

 A Secretaria de Segurança Pública elabora os últimos detalhes para que a convocação de policiais e bombeiros da reserva possa ser executada ainda no primeiro semestre.

Do repórter Rubens Salomão