ctps2

(Foto: Reprodução/ Internet)

O INSS pretende atualizar em 2018 as perícias médicas de 1 milhão e 200 mil beneficiários de auxílio-doença e da aposentadoria por invalidez. 

A meta é quatro vezes maior do que os atendimentos realizados desde 2016, quando o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade teve início. Os atendimentos começaram nesta quinta-feira.

Entre o segundo semestre de 2016 e janeiro de 2018, foram realizadas quase 253 mil perícias. Desse total, quase oitenta por cento dos periciados, ou seja, mais de 201 mil pessoas, tiveram o benefício cancelado.

De acordo com o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o que vai permitir maior número de perícias é a mudança no regime de trabalho dos peritos do INSS.

Desde janeiro, eles podem escolher trabalhar por produtividade, ou seja, o tempo de trabalho é contado pelo número de atendimentos realizados e não por jornada diária.

Segundo o ministério, 96% dos médicos peritos do INSS aderiram ao novo regime trabalhista.

Depois de receber pelo correio a carta de convocação, o beneficiário tem cinco dias úteis para agendar a perícia pelo número 135. Quem não agendar ou não comparecer na data terá o benefício suspenso.

A partir da suspensão, o beneficiário tem até 60 dias para procurar o INSS.

Da Agência Brasil

logo-sagres

Rua Monsenhor Celso, Quadra Área, Lote 2, s/n - Vila Santa, Aparecida de Goiânia - GO, 74912-590
Telefone: (62) 3216.0730

© Copyright 2006-2018 Sistema Sagres Cerrado de Comunicação