Mesmo com a classificação para a quarta fase da Copa Brasil, o Atlético Goianiense precisa conviver com a cobrança de uma sequência negativa das últimas partidas. São quatro jogos sem vencer, e o rubro-negro chegou à terceira derrota consecutiva ao ser derrotado pelo São José em Porto Alegre na noite da última quarta-feira (27).
Os placares adversos e o desempenho abaixo do esperado resultaram em críticas ao trabalho do técnico Vágner Mancini, não só dá imprensa ou da torcida, mas também do próprio presidente Adson Batista em entrevista à Rádio Sagres após o clássico contra o Goiás.
Entretanto, uma possível troca no comando técnico está descartada. Foi o que garantiu o dirigente atleticano em contato com a repórter Nathália Freitas. Além de confirmar a permanência de Mancini, Adson reiterou a confiança e elogiou o trabalho do treinador no dia a dia do clube: “É um profissional sério e trabalhador”, afirmou.

Após a partida, Vágner Mancini não escapou de ser questionado sobre a pressão dos resultados negativos nos últimos jogos e falou em “pressão exagerada” pelo momento que vive o Dragão.
“Eu não tenho que fazer avaliação do meu trabalho, isso fica a cargo de quem dirige o clube e de vocês que são da imprensa.  Vocês querem jogar uma pressão exagerada em cima das coisas e eu acho desnecessário falar de pressão porque ele existe na vida do treinador, a gente convive convive com isso”, disse.
O comandante atleticano também viu com normalidade as cobranças ao longo da semana e revelou que o assunto foi conversado com a diretoria do clube no momento de sua contratação.
“A cobrança tem que existir, e ela existe da diretoria no treinador e do treinador nos jogadores e em todo mundo que faz parte do Atlético. Isso é normal, reuniões são normais e nós temos costume de fazer muitas no clube, até porque nós convivemos com muitos problemas, não só com o fato de um time não corresponder às vezes. É o fato de você tentar melhorar em todos os sentidos não só dentro de campo, mas fora também. Existem outras coisas importantes que fazem parte do dia-a-dia de um clube”. O Adson sabe disso, eu sei e antes da contratação nós conversamos muito sobre isso, então estamos vivendo o nosso dia-a-dia normal”, ponderou Vágner Mancini.