Sagres em OFF
Rubens Salomão

Goiás tem parceria inédita para combate à violência política de gênero na eleição

A Polícia Federal, o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) e a Procuradoria Regional Eleitoral de Goiás assinaram, nesta segunda-feira (4), acordo para estabelecer diretrizes de atuação conjunta no enfrentamento da violência política de gênero. A parceria inédita no Brasil visa o ano de eleições municipais e quer coibir e punir crimes que atentem contra a integridade física, psicológica, moral e econômica de mulheres.

O protocolo define rotinas de investigação, apuração e processamento de crimes eleitorais em possíveis casos de violência política de gênero. O documento confere “especial importância às declarações da vítima e aos elementos indicativos do crime eleitoral”. Determina que qualquer pessoa que tenha conhecimento da existência da prática contra a mulher deve, verbalmente ou por escrito, comunicar a ocorrência ao Ministério Público Eleitoral, ao juiz ou a juíza eleitoral e à autoridade policial.

Conforme o protocolo, o membro do MP Eleitoral que tiver conhecimento de fato que possa caracterizar o crime atuará de ofício. Além disso, ao verificar a autenticidade e a verossimilhança das informações, a autoridade competente deverá priorizar a investigação criminal. Com objetivo de delimitar a autoria e a materialidade do crime informado, entre outras providências. Um canal de denúncias criado pela Procuradoria-Geral Eleitoral será incluído nos portais do TRE-GO e da Procuradoria Regional Eleitoral de Goiás.

violência política de gênero tre pf e pre
Foto: Solenidade de assinatura de parceria inédita com o procurador regional eleitoral em Goiás, Marcello Wolff (esq.), o Presidente do TRE-GO, desembargador Itaney Francisco Campos (centro), e a superintendente regional da Polícia Federal em Goiás, Marcela Rodrigues de Siqueira Vicente (dir.) (Crédito: Comunicação/TRE-GO)

Violência política de gênero

O acordo contra a violência política de gênerotem assinatura da superintendente regional da Polícia Federal em Goiás, delegada Marcela Rodrigues de Siqueira Vicente. Do presidente do TRE-GO, desembargador Itaney Francisco Campos. E do procurador regional eleitoral em Goiás, Marcello Santiago Wolff.

Obstáculo

Na abertura da solenidade, realizada no auditório do Tribunal Pleno, o presidente Itaney ressaltou que a violência de gênero é um obstáculo significativo para a participação política feminina. “Sabemos que embora as mulheres componham a maioria do eleitorado feminino, sua sub-representação nos postos de poder político é aviltante”, apontou o desembargador. Ele ainda afirmou que “o acordo ressalta a necessidade de priorizar e estabelecer procedimentos para investigar e processar os crimes delineados na Lei 14.192/2021.”

violência política de gênero tre pf oab e pre
Foto: Superintendente da PFGO, Marcela Rodrigues; presidente do TRE-GO, desembargador Itaney Campos; secretária-geral da OAB-GO, Talita Hayasaki; e o procurador Marcello Wolff. (Crédito: Comunicação/TRE-GO)

Parceria inédita

De acordo com a superintendente da Polícia Federal, Marcela Vicente, “o estado de Goiás se destaca pelo pioneirismo em ações concretas” contra a violência política de gênero. Reforçando o comprometimento da PF, a superintendente apontou que “o ato de hoje concretiza uma oportunidade rara de importante priorização da apuração de fatos que nos sejam notificados.”

Direitos políticos

O procurador Marcello Wolff disse no discurso que a luta pela afirmação dos direitos políticos da mulher é antiga e já sacrificou muitas vidas. “Nessa luta nós todos temos que nos posicionar. Ou nós adotamos posição na defesa do opressor ou do oprimido. Ou nós estaremos praticando a violência ou estaremos protegendo as vítimas”, pontuou o representante do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral).

Leia mais da Sagres Em OFF:

*Este conteúdo está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU)ODS 05  Igualdade de Gênero; ODS 16 – Paz, Justiça e Instituições Fortes.

Mais lidas:

Leia também: