A Covid-19 já infectou 40.782 pessoas em Goiás até este sábado (18), além de 1.083 mortes, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO). Destes, 7.978 registros de infectados estão em Rio Verde, com 111 óbitos e 7.006, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

O município chegou a ultrapassar os números  de infectados da capital no dia 22 de junho, com uma diferença de 150 casos confirmados. Uma testagem em massa na empresa BRF constatou que 60% dos funcionários, ou seja, 8,5 mil pessoas, estavam infectados.

Em entrevista neste Super Sábado #201, o coordenador do Complexo Regulador Municipal de Rio Verde, Victor Garcia, enumerou as medidas tomadas pelo município para frear a disseminação  do vírus.

A primeira delas foi o fechamento da indústria por 14 dias, para que os funcionários acometidos pelo vírus se recuperassem. “Nós monitoramos as pessoas infectadas. Os pacientes recebem ligações diárias e dessa forma nós conseguimos conter as a transmissão relacionada aos colaboradores dessa indústria”, explicou.

Os horários de funcionamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município foram estendidas até às 21 horas. As UBSs também foram implementadas com leitos para observação de pacientes de baixa complexidade.

Segundo Victor Garcia, o município passou a monitorar circulação de pessoas na cidade por meio de dados fornecidos por operadoras de celular, e implementou do call center para tirar dúvidas sobre a Covid-19 por telefone e via WhatsApp. O atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), também foi estendido com três viaturas extras, custeadas apenas pelo município. Rio Verde foi ainda das primeiras cidades a aderir ao isolamento 14 x 14 do governo estadual.

Em anúncio de boletim epidemiológico nesta semana, na quarta-feira (15), o prefeito Paulo do Vale comemorou a queda da curva da Covid-19 em Rio Verde. “Há duas semanas, nós atingimos o pico da doença aqui na cidade de Rio Verde. Na semana passada, reduzimos em quase 50%. Então estamos na descida”, afirmou.

Ontem (17), Paulo do Vale reforçou a necessidade de manter as medidas de proteção contra o vírus.

 

Ver essa foto no Instagram

 

#repost • @paulodovale Boa noite, Rio Verde! 𝗕𝗼𝗹𝗲𝘁𝗶𝗺 𝗼𝗳𝗶𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗮𝗰𝗼𝗺𝗽𝗮𝗻𝗵𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗼 𝗱𝗼 𝗰𝗼𝗿𝗼𝗻𝗮𝘃í𝗿𝘂𝘀 𝗲𝗺 𝗻𝗼𝘀𝘀𝗮 𝗰𝗶𝗱𝗮𝗱𝗲. Respeitem as medidas restritivas sanitárias: – ao sair de casa, use máscaras; – mantenha o distanciamento; – use álcool em gel 70% e lave bem as mãos sempre que possível. Essas são nossa melhores armas contra a pandemia. Faça a sua parte! Juntos, venceremos esse inimigo invisível! Conto com vocês. P✌ #forçarv #ficaemcasa #useamascara #rioverdegoias #todoscontraocoronavirus

Uma publicação compartilhada por Prefeitura de Rio Verde (@prefrioverde) em

Campinaçu

Município do norte goiano, Campinaçu, no norte do estado, tem realidade bem diferente de Rio Verde em relação à pandemia. A cidade possui apenas oito casos confirmados de Covid-19, 28 casos suspeitos e 14 descartados. Os dados são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS)

A coordenadora do núcleo epidemiológico de Campinaçu afirmou que a cidade teve sucesso no combate ao vírus devido ao primeiro bloqueio das atividades. “Temos a sorte de ser uma cidade pequena com menos de 4 mil habitantes e conseguimos isolar cerca de 90% dos contatos diretos. Investigamos e mantivemos o isolamento de 14 dias e dentro deste período realizamos os testes conforme o protocolo”, afirmou.

Segundo Neila Rívia, desde o início da pandemia, mesmo antes da cidade apresentar casos do coronavírus, o município obedeceu a todas as medidas e protocolos para a segurança dos cidadãos como a obrigatório de máscara, o escalonamento do comércio e o compromisso com a investigação dos casos suspeitos.

“Não temos uma grande possibilidade de atendimento hospitalar, por isso, nós buscamos o máximo possível encontrar esses pacientes e isolar essa família, para que possamos tratá-los de maneira séria. Nós não temos recursos adequados para tratar muitos pacientes se isso vier a acontecer”, explicou.

A coordenadora do núcleo epidemiológico relata que, pelo fato de o índice de contaminação em Campinaçu ser pequeno, alguns comerciantes acabam mantendo os comércios abertos. “Nós tentamos recorrer à consciência do comerciante, pois o município não fechou completamente, e para que isso continue dessa forma, precisamos da compreensão e da colaboração de todos”, explica.