Sagres em OFF
Rubens Salomão

Lula define que indígenas são questão de Estado e cobra guerra contra garimpo

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta terça-feira (09) que os problemas relacionados os indígenas da etnia yanomami serão tratados como questão de Estado. O petista definiu que o governo usará “todo o poder da máquina pública” para proteger os povos indígenas brasileiros. As declarações foram dadas em reunião com 13 ministros e ministras, além de outros auxiliares de primeiro escalão.

“A gente vai decidir tratar a questão de Roraima, questão indígena, dos Yanomami, como uma questão de Estado. A gente vai ter que fazer um esforço ainda maior. Utilizar todo o poder que a máquina pública pode ter. Porque não é possível que a gente possa perder uma guerra para o garimpo ilegal. Que a gente possa perder uma guerra para o madeireiro ilegal, que estão fazendo coisas contra o que a lei determina”, disse.

O encontro realizado por Lula ocorre após uma reunião tensa, em 22 de dezembro, em que o petista cobrou da Funai e do Ministério dos Povos Indígenas planos de ação efetivos na Terra Indígena Yanomami. Lula teria ficado insatisfeito com o trabalho realizado ao longo do ano na região. É que, em 21 de dezembro, a Justiça Federal em Roraima determinou uma audiência para a criação de um novo cronograma de ações contra o garimpo ilegal na terra indígena.

QUESTÃO DE ESTADO INDÍGENAS LULA
Foto: Presidente Lula discursa durante reunião com ministros e auxiliares sobre a questão indígena. (Crédito: Ricardo Stuckert/PR)

Questão de estado

A decisão judicial atendeu a pedido do Ministério Público Federal (MPF), feito dias antes, diante da permanência de invasores no território. O garimpo ilegal afeta a segurança, a saúde e a vida dos povos indígenas.

Providências

O chefe do Planalto frisou que a reunião desta terça é para definir o tema como questão de estado e definir ações para evitar que os indígenas brasileiros continuem sendo vítimas de massacres, do vandalismo e do garimpo. “Essas áreas estão preservadas e têm donos, que são os indígenas.”

Memória

Entre janeiro e novembro de 2023, 308 pessoas da etnia yanomami morreram na terra indígena, das quais, 52,5% são crianças de até 4 anos. A informação consta no relatório mais recente divulgado pela Secretaria de Saúde Indígena, do Ministério da Saúde (Sesai).

QUESTÃO DE ESTADO INDÍGENAS LULA REUNIÃO
(Crédito: Ricardo Stuckert/PR)

Demarcação

“Nós temos territórios indígenas demarcados, nós temos que cuidar deles com muito carinho. E essa reunião aqui é para definir, de uma vez por todas, o que que o nosso governo vai fazer”, disse o presidente, ao repetir que os indígenas passam a ser questão de estado.

Lembrança

O presidente fez menção à viagem que realizou em janeiro de 2023 a Boa Vista (RR) para uma aldeia yanomami. Na época, Lula anunciou algumas medidas emergenciais para enfrentar uma crise sanitária que afetou os indígenas. Disse que não sabia que o grupo estava sendo tratado de forma “desumana”.

Leia mais da Sagres Em OFF:

*Este conteúdo está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)na Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). ODS 15 – Vida Terrestre; e ODS 16 – Paz, Justiça e Instituições Fortes.

Mais lidas:

Leia também: